Análise físico-química para a avaliação da qualidade do leite de propriedades localizadas na Região Norte do Estado de Sergipe

Eduardo Oliveira Martins, Hilderley de Almeida Santos, Daniela de Andrade Fraga Viana, Erika Souza Vieira, Antônio Matos Fraga Júnior

Resumo


Do ponto de vista tecnológico, a qualidade da matéria prima é um dos maiores entraves ao desenvolvimento e consolidação da indústria de laticínios no Brasil. A análise da composição físico-química do leite é importante, pois também é considerada, junto às analises microbiológicas, parâmetros de qualidade do leite, possibilitando estabelecer, dessa forma um critério de pagamento ao produtor. O presente experimento teve como finalidade monitorar todas as amostras de leite que foram coletadas nas propriedades ao término da ordenha e coletadas também na plataforma de recebimento de um laticínio localizado na região Norte do Estado de Sergipe. Foram analisadas amostras provenientes de 21 unidades de produção leiteira, sendo as coletas realizadas em dois dias seguidos para cada produtor, totalizando 84 análises que foram classificadas de acordo com o tipo de ordenha, alimentação do rebanho e produção, sendo distribuídas em duas categorias: pequenos produtores (PPs) e médio produtores (MPs). Foram selecionados 10 PPs que se caracterizam por alimentação dos animais em pasto e produção média diária inferior a 100L e 11 MPs, caracterizados por alimentação predominante em pasto, suplementadas com ração concentrada (aproximadamente 1% do peso vivo dos animais) e produção diária superior a 100L de leite. No qual obteve valores médios para os PPS de alizarol 68,9, dornic 15,65, gordura 3,85, densidade 32,20, proteínas 3,149, água adicionada 0,09 e respectivamente para MPs de 56,81; 16,02; 3,96; 33,18; 3,189; 0,0. No qual mostrou que ambas as formas de produção apresentaram uma boa qualidade do produto final.

Palavras-chave


Concentrações, lactação e plataforma.

Texto completo:

PDF

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Direitos autorais 2016 Scientia Plena

Licença Creative Commons
Todo conteúdo deste periódico, salvo quando explicitado de forma diferente, está licenciado com uma Licença Creative Commons Atribuição 4.0 Internacional.