Pó das Sementes de Moringa oleifera como Adsorvente de Poluentes Metálicos

Autores

  • Erica Cardoso Costa UFS
  • Cintya D`Angeles Espirito Santo Barbosa UFS
  • Helenice Leite Garcia Universidade Federal de Sergipe
  • Carlos Alexandre Borges Garcia Universidade Federal de Sergipe

Palavras-chave:

Adsorção, Cobre, Moringa oleifera

Resumo

O acentuado crescimento industrial é um dos principais fatores responsáveis pela contaminação dos recursos hídricos. Neste contexto, este trabalho tem como objetivo avaliar o processo de adsorção de metais pesados utilizando como material adsorvente o pó de sementes de Moringa oleifera in natura. Através do analisador de Carbono, Hidrogênio e Nitrogênio, o pó das sementes de Moringa oleifera demonstrou uma elevada composição elementar de carbono, com a espectroscopia de infravermelho identificou os grupos OH e carbonila presentes nas sementes da moringa in natura. A determinação do íon metálico foi realizada no espectrofotômetro de absorção atômica. Constatou-se que a eficiência na adsorção de Cu2+ocorreu em tempo relativamente curto (360 minutos). A capacidade de adsorção aumentou com o acréscimo do pH, sendo o pH 5,0 o que apresentou a maior porcentagem de remoção (90%). As concentrações de solução de cobre utilizadas foram: 10, 20, 50, 100 e 200mg/L. A adsorção de cobre aumentou de 69 para 84 % com o aumento da concentração inicial. Constatou-se também, que o adsorvente forneceu uma melhor linearização quando os valores experimentais foram ajustados para a equação linearizada de Freundlich. Por fim, o material em questão mostrou-se atrativo na remediação de cobre tanto do ponto de vista de eficiência quanto em relação ao seu baixo custo.

Biografia do Autor

Helenice Leite Garcia, Universidade Federal de Sergipe

Departamento de Engenharia Química

Carlos Alexandre Borges Garcia, Universidade Federal de Sergipe

Professor Associado II do Departamento de Química da Universidade Federal de Sergipe

Downloads

Publicado

2013-10-26