Avaliação da qualidade de méis produzidos no estado de Sergipe

Lucyana Santos de Mendonça, Camila de Arruda Cordeiro, Daniela Rodrigues dos Santos Rocha, Roneval Félix de Santana, Cleide Mara Faria Soares, Juliana Cordeiro Cardoso, Álvaro Silva Lima

Resumo


Considerando a grande importância da apicultura como atividade socioeconômica na região Nordeste do Brasil e particularmente em Sergipe, este trabalho teve como objetivo avaliar a qualidade do mel colhido em diferentes municípios do Estado de Sergipe, no período compreendido entre janeiro de 2007 e dezembro de 2009. Foram realizados testes de identificação de adulteração (Fiehe, Lund e Lugol), físico-químicos (hidroximetilfurfural - HMF, umidade, cinzas, açúcares redutores e acidez total), análise macroscópica e análise microbiológica (coliformes totais e termotolerantes, Salmonella sp., bolores e leveduras e bactérias totais). Foram obtidas 66 amostras de diferentes apiários, das quais todas foram aprovadas com relação à análise microbiológica, 86% com relação à análise macroscópica. Como exceção teve-se reprovação de 68,2% para o teste de Fiehe, 54% para HMF, 34,8% para acidez e 37,9% para açúcares.

Palavras-chave


Adulteração; mel; qualidade

Texto completo:

PDF

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Direitos autorais 2016 Scientia Plena

Licença Creative Commons
Todo conteúdo deste periódico, salvo quando explicitado de forma diferente, está licenciado com uma Licença Creative Commons Atribuição 4.0 Internacional.