Fitossociologia de uma área de cerrado marginal, Parque Estadual do Mirador, Mirador, Maranhão

G. M. da Conceição, A. A. J. F. Castro

Resumo


Objetivando estudar fitossociologicamente uma área de cerrado, instalou-se 30 parcelas semipermanentes de 200m2 demodo sistemático, onde foram amostrados todos os indivíduos vivos com diâmetro igual ou superior a 3 cm ao nível dosolo. Nos 0,6 ha foram encontrados 2.567 indivíduos, distribuídos em 81 espécies, 69 gêneros e 34 famílias com umadensidade total de 4.278,33 ind/ha. As alturas mínima, máxima e média encontradas foram 0,30cm, 15,0m e 2,24,respectivamente. O diâmetro máximo foi de 60,51, mínimo de 3,18 e médio de 8,65cm. As famílias que apresentarammaiores valores de IVI foram: Caesalpiniaceae, (44,77); Combretaceae (35,54), Myrtaceae (28,17), Malpighiaceae(18,88), Mimosaceae (17,06), Flacourtiaceae (14,09), Caryocaraceae (11,50), Erythroxylaceae (11,46), Fabaceae(10,29), Vochysiaceae (9,64) e Ebenaceae (9,45). As espécies que se destacaram em ordem de IVI perfizeram 55,85%do IVI total, lista-se: Sclerolobium paniculatum (39,28), Combretum mellifluum (33,47), Eugenia dysenterica (17,51),Byrsonima cydoniaefolia (12,68), Caesaria Sylvestris (12,55), Psidium aff. Pohlyanum (12,30), Stryphynodendroncoriaceum (11,16), Caryocar coriaceum (10,47), Erythroxylum arrojadoi (9,95) e Diospyros híspida (8,18). O Índice dediversidade de Shannon foi calculado em H’3,21.

Palavras-chave


Fitossociologia, cerrado, Parque Estadual do Mirador, Maranhão.

Texto completo:

PDF

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Direitos autorais 2016 Scientia Plena
Licença Creative Commons
Todo conteúdo deste periódico, salvo quando explicitado de forma diferente, está licenciado com uma Licença Creative Commons Atribuição 4.0 Internacional.