Potencial contribuição do lodo da estação de tratamento de água (ETA) para a poluição de rios

Autores

DOI:

https://doi.org/10.14808/sci.plena.2021.101701

Palavras-chave:

ecotoxicologia, lodo de tratamento de água, rio Poxim

Resumo

Esta pesquisa teve como objetivo caracterizar o lodo de uma Estação de Tratamento de Água (ETA) de uma cidade costeira e tropical do nordeste brasileiro. Os parâmetros físico-químicos (cor, pH, turbidez, sólidos totais e sedimentáveis, demanda química de oxigênio e alumínio total), análises microbiológicas (coliformes termotolerantes) e ecotoxicológicas (semente de alface - Lactuca sativa) e do microcrustáceo marinho (Mysidopsis juniae) foram analisados em amostras de lodo do decantador e da água de lavagem dos filtros. Como esperado, o lodo do decantador apresentou maior quantidade de sólidos do que o filtro, mas, apesar disso, a concentração total de sólidos no filtro ultrapassou 86 vezes o limite para ser despejado nos corpos hídricos, segundo as diretrizes brasileiras. Além disso, as concentrações de alumínio estavam acima das diretrizes para água doce (910% - lodo do decantador e 210% - lodo do filtro). Em relação à ecotoxicidade, o lodo de ambos os estágios não afetou a germinação das sementes e ainda promoveu o crescimento de 30 a 60% das radículas. Por outro lado, o lodo do decantador mostrou-se significativamente tóxico para microcrustáceos em concentrações acima de 15%. Considerando que esses lodos podem ser lançados diretamente no rio em zona estuarina, destaca-se seu potencial de toxicidade ao meio aquático e a importância do tratamento adequado antes de sua disposição final.

Biografia do Autor

Isabela Ferreira Batista, Universidade Federal de Minas Gerais

Mestre em Saneamento, Meio Ambiente e Recursos Hídricos, Universidade Federal de Minas Gerais

Denise Conceição de Gois Santos Michelan, Universidade Federal de Sergipe

Docente de Pós-Graduação e Graduação em Engenharia Civil, Universidade Federal de Sergipe, Brasil.

Doutora em Engenharia AMbiental, Universidade Federal de Santa Catarina, Brasil.

Édipo Paixão Silva Jesus, Universidade Federal de Sergipe

Programa de Pós-Graduação em Ecologia e Conservação, Universidade Federal de Sergipe

Jeamylle Nilin, Universidade Federal de Uberlândia

Instituto de Biologia, Universidade Federal de Uberlândia

Downloads

Publicado

2021-11-09