Identificação da catequina da fase acetato de etila e determinação do perfil redox da Anacardium occidentale L. através de técnicas eletroquímicas

Autores

  • Cristiane Lima Menezes Endereço Profissional Universidade Federal de Sergipe, Centro de Ciências Exatas e Tecnologia. AV: MARECHAL RONDON S/N ROZA ELZE 49000100 - São Cristóvão, SE - Brasil Telefone: (79) 221056650 Ramal: 6650 Fax: (79) 21056684 URL da Homepage: http://www.ufs.br
  • Jonatas de Oliveira Souza Silva Universidade Federal de Sergipe https://orcid.org/0000-0002-1810-5818
  • Andréa Yu Kwan Villar Shan Universidade Federal de Sergipe
  • Charles dos Santos Estevam Universidade Federal de Sergipe
  • Acácia Maria dos Santos Melo Universidade Federal de Sergipe

DOI:

https://doi.org/10.14808/sci.plena.2020.107201

Palavras-chave:

atividade antioxidante, eletroquímica, catequina

Resumo

Anacardium occidentale L., o popular cajueiro, é muito conhecido por suas propriedades farmacológicas, tais como: anti-inflamatória, cicatrizante, antiglicêmica e afins. Suas entrecascas foram descritas como ricas em compostos fenólicos, poderosos antioxidantes naturais. O objetivo deste trabalho foi determinar o perfil redox do extrato das entrecascas de A. occidentale utilizando técnicas eletroquímicas e espectrofotométricas por meio da reação de sequestro do radical DPPH. Para isso, foi feita uma prospecção fitoquímica em que foram detectados esteroides, fenóis, flavonas, flavonoides, saponinas, taninos e xantonas no extrato hidroetanólico (HEE) e na fase acetato de etila (EAP). Foi quantificado o teor de fenólicos totais na EAP com valores de 848,62 ± 78,18 μg mg-1 de ácido gálico. O ensaio DPPH mostrou que na concentração da EAP de 25 μg mL-1 houve o maior sequestro do radical livre (em torno de 90%) com valor de CE50 de 16,13 μg mL-1 e com valor de AAI 2,48, constatando o potencial antioxidante muito forte da planta. A análise por Cromatografia Líquida de Alta Eficiência da EAP apresentou comportamento similiar ao padrão catequina, com um pico majoritário eluído em 3 minutos e 30 segundos com base pouco alargada e com um espectro de varredura UV com máximo de absorbância de 274 nm, e assim, identificando a (+) - catequina, ao comparar com o espectro de varredura UV-visível de 278 nm obtido com padrão de catequina. Os voltamogramas da EAP apresentaram semelhança com o padrão (+) - catequina, inferindo no envolvimento da catequina com a atividade redox da A. occidentale.

Biografia do Autor

Cristiane Lima Menezes, Endereço Profissional Universidade Federal de Sergipe, Centro de Ciências Exatas e Tecnologia. AV: MARECHAL RONDON S/N ROZA ELZE 49000100 - São Cristóvão, SE - Brasil Telefone: (79) 221056650 Ramal: 6650 Fax: (79) 21056684 URL da Homepage: http://www.ufs.br

Programa de pós-graduação em biotecnologia

Jonatas de Oliveira Souza Silva, Universidade Federal de Sergipe

Departamento de Química

Andréa Yu Kwan Villar Shan, Universidade Federal de Sergipe

Departamento de fisiologia

Charles dos Santos Estevam, Universidade Federal de Sergipe

Departamento de fisiologia

Programa de pós-graduação em biotecnologia

Acácia Maria dos Santos Melo, Universidade Federal de Sergipe

Departamento de química

 Programa de pós-graduação em biotecnologia

Downloads

Publicado

2020-11-13