A sustentabilidade das práticas de espeleoturismo no município de Laranjeiras, Sergipe

Christiane Ramos Donato, Isabel Cristina Barreto Andrade, Michele Amorim Becker, Emanuella Santos de Carvalho, Heleno dos Santos Macedo

Resumo


A relação existente entre o ser humano e as cavernas existe desde as civilizações antigas. As cavidades naturais, suas lendas, mitos e religiões associadas indicam o tipo de relação entre esses ambientes e a população do seu entorno. Dentre as formas de visitação a cavernas, temos o espeleoturismo, uma modalidade do turismo sustentável em que visitantes são guiados por profissionais qualificados para vivenciarem experiências dentro do ambiente cavernícola e no seu entorno. Para analisar os graus de sustentabilidade do espeleoturismo em cavernas do município de Laranjeiras/Sergipe, a metodologia foi organizada de acordo com os objetivos específicos, utilizando para isso, o método de avaliação potencial de espeleoturismo, em que suas deliberações foram adaptadas à realidade do município estudado e o uso de um questionário, para reconhecer a percepção socioambiental dos moradores de Laranjeiras sobre as cavernas e seu entorno. Os resultados apontam que nenhuma das cavernas pesquisadas obteve potencial absoluto, intenso ou alto para espeleoturismo. A Gruta da Matriana, a Gruta Raposinha e a Gruta da Pedra Furada possuem 50% de potencial, classificando-as como de média potencialidade. A Gruta Aventureiros, a Gruta da Pseudomatriana e a Gruta dos Orixás possuem 33,33% de potencial, classificando-as, junto com a Gruta da Raposa e a Gruta do Tramandaí com 22,22% de potencial, em potencialidade moderada. A Gruta da Janela foi a única considerada inapta ao turismo, pois apresenta risco de contaminação patológica por Loxoceles sp. (aranha-marrom) e Lutzomyia sp. (mosquito-palha).


Palavras-chave


Sustentabilidade, Cavernas, Espeleoturismo

Texto completo:

PDF


DOI: http://dx.doi.org/10.14808/sci.plena.2018.125304

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Direitos autorais 2019 Christiane Ramos Donato, Isabel Cristina Barreto Andrade, Michele Amorim Becker, Emanuella Santos de Carvalho, Heleno dos Santos Macedo
Licença Creative Commons
Todo conteúdo deste periódico, salvo quando explicitado de forma diferente, está licenciado com uma Licença Creative Commons Atribuição 4.0 Internacional.