A importância do autocuidado para a manutenção da saúde em comunidade quilombola de Sergipe

Ruth Cristini Torres, Pedro Faria Zeni, Cristiane Costa da Cunha Oliveira, Cláudia Cláudia Moura de Melo

Resumo


Objetivou-se identificar o nível de entendimento sobre autocuidado para a melhoria da qualidade de vida dos indivíduos de uma comunidade quilombola de Sergipe. A maioria dos sujeitos (70,6%) ignorava o conceito de autocuidado e 27% afirmaram não cuidar da saúde. Diante dos déficits de conhecimento identificados, realizou-se educação em saúde e posterior aplicação de um “mini teste”, onde 90% dos sujeitos responderam adequadamente sobre a definição de autocuidado. Existe a necessidade de evidenciar para as pessoas que, cuidar de si próprio, através de hábitos de higiene, boa alimentação e prática de atividade física, trazem benefícios para a saúde proporcionando melhor qualidade de vida.


Palavras-chave


Autocuidado; Padrão de cuidado; Grupo com ancestrais do continente Africano.

Texto completo:

PDF


DOI: https://doi.org/10.14808/sci.plena.2018.017501

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Direitos autorais 2018 Ruth Cristini Torres, Pedro Faria Zeni, Cristiane Costa da Cunha Oliveira, Cláudia Cláudia Moura de Melo

Licença Creative Commons
Todo conteúdo deste periódico, salvo quando explicitado de forma diferente, está licenciado com uma Licença Creative Commons Atribuição 4.0 Internacional.