Utilização de resíduos lignocelulósicos na produção de celulases por Aspergillus niger em fermentação em estado sólido

Paula Acioly Wanderley Cavalcante, Diego Freitas Coêlho, Cristina Ferraz Silva, Ana Karla de Souza Abud, Roberto Rodrigues Souza

Resumo


A biomassa vegetal é um recurso orgânico renovável e abundante, rica em componentes como celulose, hemicelulose e lignina. Este material é aproveitado como substrato na produção de celulases, pois a celulose presente pode ser convertida em carboidratos e, por meio de processos fermentativos, em combustíveis e outros produtos de alto valor agregado. O presente trabalho teve como objetivo estudar o potencial dos resíduos de folhas, bagaço de cana-de-açúcar e sabugo de milho na produção de celulases a partir do fungo A. niger por cultivo em estado sólido. O processo fermentativo foi realizado em Erlenmeyers de 250 mL, contendo 7,5 g de substrato e volume de solução nutriente suficiente para atingir 55% de umidade. Os frascos foram incubados a 30 ºC durante 120 h. O perfil cinético foi delineado a partir das atividades enzimáticas de celulase total (FPase) e endoglucanase (CMCase), dos açúcares redutores totais (ART) e do crescimento microbiano. Para as folhas, as maiores atividades foram obtidas em 48 e 72 h, com 0,78 ± 0,00 U/g para FPase e 1,53 ± 0,01 U/g para CMCase, respectivamente. No caso do bagaço de cana, a FPase atingiu maior atividade em 120 h (1,09 ± 0,01 U/g), enquanto a CMCase foi maior em 72 h (2,40 ± 0,02 U/g). O sabugo de milho exibiu maior atividade em 120 h para a FPase (1,06 ± 0,01U/g) e em 96 h para CMCase (3,37 ± 0,02 U/g). Os resultados indicaram a capacidade do fungo de produzir celulases nos resíduos e em curtos tempos de incubação.


Palavras-chave


celulase; Aspergillus niger; fermentação em estado sólido

Texto completo:

PDF


DOI: https://doi.org/10.14808/sci.plena.2018.064203

Apontamentos



Direitos autorais 2018 Paula Acioly Wanderley Cavalcante, Diego Freitas Coêlho, Cristina Ferraz Silva, Ana Karla de Souza Abud, Roberto Rodrigues Souza

Licença Creative Commons
Todo conteúdo deste periódico, salvo quando explicitado de forma diferente, está licenciado com uma Licença Creative Commons Atribuição 4.0 Internacional.