Gestão do risco de crédito de cooperativas: um estudo comparativo

Mirian Picinini Méxas, Luiz Paulo Jacques Silva, Geisa Meirelles Drumond

Resumo


A crise econômica que está ocorrendo atualmente no Brasil tem levado ao corte dos acessos de linha de crédito. Diante desta problemática, o presente trabalho analisou qual tipo de cooperativa de crédito apresenta uma melhor gestão do risco de crédito, resultado de baixos índices de inadimplência relacionados à carteira de crédito composta por operações negociadas junto aos cooperados. Além da revisão da literatura, a metodologia utilizada foi uma pesquisa descritiva ao analisar e interpretar os dados contidos nos relatórios de gestão do risco de crédito extraídos do sistema de informações interno, para os anos de 2013, 2014 e 2015, referentes a três cooperativas de crédito com área de atuação no estado do Rio de Janeiro, sendo cada uma classificada nos seguintes tipos: livre admissão, profissionais e microempresários. O resultado da pesquisa indica que a cooperativa de crédito de livre admissão obteve, como resultado de sua gestão do risco de crédito, os menores índices de inadimplência para operações com atraso superiores a 15 e 90 dias nos três anos que delimitam a pesquisa. Como contribuição o estudo identificou qual o tipo de cooperativa é mais estruturada, em vista a gestão do risco de crédito, e segura para ser a escolhida pelo potencial cooperado para que ele se associe e invista.


Palavras-chave


Cooperativa de crédito; Risco de crédito; Inadimplência

Texto completo:

PDF


DOI: http://dx.doi.org/10.14808/sci.plena.2016.120101

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Direitos autorais 2016 Mirian Picinini Méxas, Luiz Paulo Jacques Silva, Geisa Meirelles Drumond
Licença Creative Commons
Todo conteúdo deste periódico, salvo quando explicitado de forma diferente, está licenciado com uma Licença Creative Commons Atribuição 4.0 Internacional.