Análise elementar de cinco plantas medicinais comercializadas no mercado do Ver-o-Peso em Belém Pará, Brasil

Yuri Navarro Sousa, Maria Dulcimar Silva, Kelly Fernandes Dantas, Victor Bechir Diniz

Resumo


A humanidade faz uso de plantas medicinais para prevenção e o tratamento de diversas doenças desde a antiguidade até os tempos atuais, aproximadamente, 80% da população ainda utiliza esse recurso medicinal como um dos primeiros tipos de tratamento não convencional para cuidar da saúde. A população da Amazônia tem como hábito a utilização de várias plantas medicinais, por isso, este estudo teve como objetivo determinar a concentração de Ca, Fe, Mg, Mn e Zn em cinco plantas medicinais e em seus chás, comercializadas no Mercado do Ver-o-Peso, localizado na cidade de Belém-PA. As plantas estudadas foram: carqueja (Baccharis trimera), chapéu de couro (Echinodorus grandiflorus), confrei (Symphytum officinale L.), erva doce (Pimpinela anisum) e losna (Artemisia absinthium L.). As amostras foram digeridas em forno de micro-ondas com cavidade e, posteriormente, analisadas por espectrometria de absorção atômica com chama (FAAS). Os resultados mostraram que nos chás, as plantas que apresentaram os maiores teores dos elementos foram a losna para o Ca e Zn (3668,40 e 17,03 mg kg-1, respectivamente), o chapéu de couro para o Fe e Mn (282,38 e 156,64 mg kg-1, respectivamente) e a erva doce para o Mg com 2108,50 mg kg-1. A análise elementar em plantas medicinais serve como um dado complementar referente à sua avaliação nutricional, com isso, neste estudo foi possível constatar que as plantas analisadas não apresentam risco de toxicidade quando ingerido os seus chás.


Palavras-chave


Chá; Metais; Plantas medicinais

Texto completo:

PDF


DOI: https://doi.org/10.14808/sci.plena.2016.069914

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Direitos autorais 2016 Victor Bechir Diniz, Yuri Navarro Sousa, Maria Dulcimar Silva, Kelly Fernandes Dantas

Licença Creative Commons
Todo conteúdo deste periódico, salvo quando explicitado de forma diferente, está licenciado com uma Licença Creative Commons Atribuição 4.0 Internacional.