Geoprocessamento como ferramenta para a avaliação de áreas para a construção de aterros sanitários

Laiane Oliveira Carmo, Fernanda Silva de Melo Nobre, Daniela Pinheiro Bitencurti Ruiz-Esparza

Resumo


A destinação adequada de resíduos sólidos tem sido uma preocupação frequente no Brasil, principalmente, depois de sancionada a Política Nacional de Resíduos Sólidos, que determina a substituição de lixões por aterros sanitários. Diante dessa preocupação, a implantação dos aterros sanitários tem como aliado importante, o geoprocessamento, que atua na prévia de escolha de região adequada ou na confirmação da mesma na construção de aterros. Nesse sentido, o presente trabalho tem como objetivo avaliar a adequabilidade das áreas que foram escolhidas para a construção dos aterros sanitários no Estado de Sergipe, utilizando principalmente, os dados de hidrografia, tipo e uso do solo das áreas de estudo sendo processados através do software AcGIS, versão 10.1. A partir dos resultados obtidos, observou-se uma irregularidade relacionada ao fato das sedes municipais em estudo estarem parcialmente inseridas no raio de 2000 m no entorno dos respectivos aterros sanitários, podendo ser um risco a saúde pública. Desse modo, conclui-se que o geoprocessamento é uma importante ferramenta no processo de avaliação da localização adequada para a construção de aterros sanitários e, consequentemente, contribui para a melhoria na qualidade ambiental e para a proteção da saúde pública.  


Palavras-chave


avaliação; aterro sanitário; geoprocessamento

Texto completo:

PDF


DOI: http://dx.doi.org/10.14808/sci.plena.2016.075301

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Direitos autorais 2016 Laiane Oliveira Carmo, Fernanda Silva de Melo Nobre, Daniela Pinheiro Bitencurti Ruiz-Esparza
Licença Creative Commons
Todo conteúdo deste periódico, salvo quando explicitado de forma diferente, está licenciado com uma Licença Creative Commons Atribuição 4.0 Internacional.