A reconciliação de dados na resolução de problemas industriais

Regina Luana França, Domingos Fabiano de Santana Souza, Antônio Martins de Oliveira Junior

Resumo


Variáveis de processos industriais possuem importância fundamental para o desenvolvimento, entretanto muitas das vezes se não forem medidas corretamente podem carregar consigo erros que tendem a modificar suas características e até prejudicar o resultado final. O presente estudo consistiu na aplicação da técnica da reconciliação de dados (RD) uma ferramenta matemática para o ajuste de medidas que tendem a obedecer às restrições mássicas e energéticas dos processos em dois modelos adaptados de plantas industriais operando em sistema estacionário com restrições lineares. No primeiro caso uma indústria de produtos intermediários de fertilizantes onde aplicou-se como etapa principal a classificação das variáveis para observabilidade do sistema. No segundo caso uma planta de polimerização de um polo petroquímico foram observadas as variáveis utilizando duas funções robustas que pretendiam atenuar erros em medidas. Os resultados obtidos mostraram que a técnica concebida com base em modelo estatístico resultou na convergência do método com um menor número de iterações, correção dos dados medidos e consequentemente redução da variância das variáveis importantes para o processo. O uso dessa técnica para resolução de problemas da engenharia química torna-se valorosa tendo em vista a grande quantidade de instrumentos encontrados nas plantas industriais, que geram milhares de medidas que necessitam de um elevado nível de confiabilidade para uma operação adequada da planta.


Palavras-chave


Reconciliação de dados, variáveis, processos industriais.

Texto completo:

PDF


DOI: https://doi.org/10.14808/sci.plena.2016.084201

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Direitos autorais 2016 REGINA LUANA FRANÇA

Licença Creative Commons
Todo conteúdo deste periódico, salvo quando explicitado de forma diferente, está licenciado com uma Licença Creative Commons Atribuição 4.0 Internacional.