Densidade de plantio na cultura da cenoura no Submédio do Vale do São Francisco

Geraldo Milanez de Resende, Nivaldo Duarte Costa, Jony Eishi Yuri, José Carlos Ferreira, José Hortêncio Mota

Resumo


A cenoura é a quarta hortaliça mais consumida no país e uma das mais consumidas no mundo. Com o objetivo de avaliar o desempenho produtivo da cenoura em diferentes espaçamentos de plantio conduziu-se um experimento no período de outubro de 2013 a fevereiro de 2014. Utilizou-se o delineamento de blocos ao acaso em esquema fatorial 2 x 4, consistindo em dois espaçamentos entre linhas (20 e 25 cm) e quatro espaçamentos entre plantas (4, 6, 8 e 10 cm) com três repetições e utilizando a cultivar Brasília. A altura das plantas oscilou de 52,1 a 53,3 cm para os espaçamentos entre linhas e de 51,0 a 53,2 cm nos espaçamentos entre plantas, não se verificando diferenças significativas. Produtividade comercial de raízes superior foi obtida para o espaçamento de 20 cm entre linhas (40,6 t ha-1), em comparação ao espaçamento de 25 cm entre linhas (35,4 t ha-1). O espaçamento 4 cm entre plantas linhas apresentou maior rendimento de raízes comerciais (44,5 t ha-1). Maior massa fresca de raízes foi observada nos maiores espaçamentos entre linhas e plantas. À medida que se aumentou a população de plantas houve um acréscimo no percentual de raízes de maior comprimento e redução percentual de raízes mais curtas.


Palavras-chave


Daucus carota, rendimento, espaçamentos entre linhas e plantas, massa fresca de raiz

Texto completo:

PDF


DOI: https://doi.org/10.14808/sci.plena.2016.040202

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Direitos autorais 2016 Scientia Plena

Licença Creative Commons
Todo conteúdo deste periódico, salvo quando explicitado de forma diferente, está licenciado com uma Licença Creative Commons Atribuição 4.0 Internacional.