Formação de mudas de melancia em função de diferentes concentrações e formas de aplicação de bioestimulante

Marlon Jocimar Rodrigues da Silva, Ana Carolina Batista Bolfarini, Luan Fernando Ormond Sobreira Rodrigues, Elizabeth Orika Ono, João Domingos Rodrigues

Resumo


Neste trabalho objetivou-se avaliar o efeito de diferentes concentrações e formas de aplicação de bioestimulante na germinação e produção de mudas de melancia cv. Crimson Sweet. O primeiro experimento foi realizado em estufa tipo BOD, avaliando-se a germinação e o vigor em função das dosagens do bioestimulante Stimulate® (0; 2,5; 5,0; 7,5 e 10 mL Kg-1)aplicadasvia semente. O segundo experimento foi conduzido em casa de vegetação, onde os tratamentos aplicados foram os mesmos que do primeiro experimento, determinando-se a emergência e o desenvolvimento de plântulas. No terceiro experimento, as plântulas foram pulverizadas com Stimulate® nas dosagens: 0; 0,25; 0,5; 0,75 e 1%, avaliando-se o comprimento da parte aérea e da raiz, número de folhas e massa seca da raiz e parte aérea. Nos três experimentos foi utilizado o delineamento experimental inteiramente casualizado com 5 tratamentos e 5 repetições. Concentrações de 5 e 7,5 mL Kg-1 favoreceram a porcentagem de plântulas normais. Entretanto, não houve efeito da aplicação de Stimulate® via sementes na porcentagem de emergência e desenvolvimento de plântulas de melancia. A aplicação foliar na concentração de 0,5% promoveu a produção de mudas com maiores diâmetros de colo.

Palavras-chave


Citrullus lanatus; plântulas; regulador vegetal

Texto completo:

PDF

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Direitos autorais 2016 Scientia Plena
Licença Creative Commons
Todo conteúdo deste periódico, salvo quando explicitado de forma diferente, está licenciado com uma Licença Creative Commons Atribuição 4.0 Internacional.