Altura e Diâmetro do milho cultivado em função de diferentes doses de fertilizantes fosfatados

Bruno Lucio Meneses Nascimento, Izabel Maria Almeida Lima, Bruna de Freitas Iwata, Boanerges Freire de Aquino

Resumo


O presente trabalho teve como objetivo avaliar o efeito de diferentes doses e fontes de fósforo na altura e diâmetro do caule das plantas de milho em condições de casa de vegetação. O ensaio foi constituído em um delineamento inteiramente casualizado e dispostos em um arranjo fatorial 4x4, sendo os fatores representados por 4 doses de fósforo (0, 100, 200 e 300 mg de P kg-1) e 4 fontes de fósforo (Fosfato Natural do Tocantins-FNT, Fosfato Natural Reativo-FNR, Fosfato Natural da Bahia-FNB e Superfosfato Triplo-SFT) com 4 repetições. Foi feito análises de variância para todas as variáveis em função das fontes, doses e interação entre doses e fontes. As menores alturas e diâmetro de caules foram identificados quando o milho foi fertilizado com fosfatos naturais. Esse resultado foi diferente do que ocorreu no tratamento em que se utilizou o superfosfato triplo, onde se constatou as maiores alturas e diâmetro de caules. Dentre as fontes naturais utilizadas, o FNB é o mais indicado para promover o crescimento do milho.


Palavras-chave


Zea mays; Adudos; Biometria; Fosfato natural.

Texto completo:

PDF

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Direitos autorais 2016 Scientia Plena

Licença Creative Commons
Todo conteúdo deste periódico, salvo quando explicitado de forma diferente, está licenciado com uma Licença Creative Commons Atribuição 4.0 Internacional.