Fatores naturais e antropogênicos condicionando o uso recreacional da praia de Jauá, Região Metropolitana de Salvador, Bahia

Iracema Reimão Silva, Gerson Fernandino Andrade Neto, José Rodrigues Souza Filho, Carla Isobel Elliff

Resumo


O município de Camaçari, localizado na Região Metropolitana de Salvador, apresenta situações distintas em relação à ocupação de seu litoral e representa um dos principais vetores de crescimento urbano do estado da Bahia. A praia de Jauá é uma das praias mais freqüentadas deste município, principalmente devido à facilidade de acesso e à sua proximidade de Salvador. O objetivo principal desta pesquisa foi caracterizar algumas condições ambientais e de infraestrutura da praia de Jauá  e avaliar a sua capacidade de carga e a sua oferta de serviços ecossistêmicos. O trecho 1 da praia de Jauá apresentou um nível de uso acima da sua capacidade de carga, contribuindo para o comprometimento da oferta de serviços ecossistêmicos, especialmente os de regulação e suporte. Já no trecho 2, com predomínio de ambientes naturais, foi identificada uma maior diversificação e qualidade dos serviços ecossistêmicos, tanto de regulação e suporte como de provisão e de informação, cultura e lazer. Apesar disso, este trecho apresentou alta taxa de poluição por lixo marinho.


Palavras-chave


serviços ecossistêmicos; qualidade recreacional; capacidade de carga.

Texto completo:

PDF

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Direitos autorais 2016 Scientia Plena
Licença Creative Commons
Todo conteúdo deste periódico, salvo quando explicitado de forma diferente, está licenciado com uma Licença Creative Commons Atribuição 4.0 Internacional.