A prescrição medicamentosa nas unidades do Programa de Saúde da Família no município de Imperatriz – MA

Paulo Roberto Silva Ribeiro, Jennyff Leite Silva, Hudson Wallença Oliveira Sousa

Resumo


Os medicamentos constituem parte importante dos recursos terapêuticos disponíveis, sendo a opção com melhor perfil custo-benefício. A prescrição medicamentosa é o ponto de partida para a prática adequada da terapia medicamentosa. O conhecimento do padrão de prescrição de um determinado local possibilita o melhor gerenciamento da assistência farmacêutica. Este trabalho objetivou caracterizar o padrão das prescrições medicamentosas nas Unidades do Programa de Saúde da Família de Imperatriz – MA. Foram entrevistados 60 pacientes e foram avaliadas 71 prescrições medicamentosas, no período de fevereiro a março de 2011. A partir destas receitas, foram calculados os indicadores de prescrição propostos pela Organização Mundial da Saúde e os medicamentos prescritos foram classificados obedecendo a classificação da Anatomical Therapeutic Chemical. Observou-se que 35% dos entrevistados realizam uma consulta por mês e o principal motivo está relacionado com problemas digestivos. Do total de 94 medicamentos prescritos, o número médio de medicamentos por prescrição foi de 1,3 e 92% foram prescritos por seus nomes genéricos. Os antiparasitários destacaram-se como a classe terapêutica mais prescrita (17%) e a via oral foi a mais indicada (70%), sendo que não foi observada a prescrição de injetáveis. Em 16% das prescrições foi encontrada a prescrição de antibióticos. Em relação às listas de medicamentos (RENAME e REMUME), 76% dos medicamentos fazem parte destas listas. Em relação à maior parte dos indicadores de prescrição investigados, as unidades do PSF se encontram em boa situação em relação a outros locais investigados. Além disso, a maioria dos itens prescritos fazia parte daqueles padronizados pelo município.


Palavras-chave


Medicamentos, indicadores de prescrição, Programa de Saúde da Família.

Texto completo:

PDF

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Direitos autorais 2016 Scientia Plena

Licença Creative Commons
Todo conteúdo deste periódico, salvo quando explicitado de forma diferente, está licenciado com uma Licença Creative Commons Atribuição 4.0 Internacional.