Análise do speckle em imagens de emissão acústica estimulada por ultrassom

Silvio L. Vieira, L.N. Oliveira, A.A.O. Carneiro, M.W. Urban, M. Fatemi

Resumo


Neste trabalho, uma nova perspectiva teórica é apresentada visando estudar o fenômeno do speckle em Vibro-acustografia (VA). A vibro-acustografia é um método de imagem baseado em força de radiação acústica oscilante altamente focalizada e fundamentada nos princípios da emissão acústica estimulada por ultrassom (USAE). A interação do feixe acústico com os espalhadores distribuídos no interior de um objeto é responsável pelo campo de emissão acústica. Um transdutor de ultrassom especial, chamado hidrofone pode ser facilmente empregado para medir a amplitude e fase das ondas acústicas emitidas por tais estruturas. Esse transdutor é sensível a variações de fase dos sinais recebidos. Em sistemas de imagem acústica, a medida do deslocamento de fase das ondas é dependente do volume da célula de resolução do feixe de ultrassom, o qual depende das características da Point-Spread Function (PSF). Com intuito de compreender que tipo de espalhamento e distribuição estatística é inerente à USAE, distribuições estatísticas de primeira ordem dos speckles tem sido empregada. Esse estudo está baseado nos níveis de tons de cinza ou contraste da imagem, sendo considerado, um conjunto de imagens geradas pelo método de USAE. Onde, um meio espalhador tridimensional é simulado para diferentes densidades de espalhadores, os quais variam entre 1 e 80 espalhadores/mm3. Estatisticamente, os dados são ajustados empregando função normal e lognormal, sendo observado que, dependendo da densidade de espalhadores, a textura e a distribuição estatística da imagem são alteradas. Portanto, nesta pesquisa buscou-se estudar a formação das imagens de vibro-acustografia quando radiação coerente é multiplamente espalhada por partículas distribuídas aleatoriamente no meio. 


Palavras-chave


vibro-acustografia, simulação, speckle, espalhamento coerente, espalhamento difuso

Texto completo:

PDF

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Direitos autorais 2016 Scientia Plena

Licença Creative Commons
Todo conteúdo deste periódico, salvo quando explicitado de forma diferente, está licenciado com uma Licença Creative Commons Atribuição 4.0 Internacional.