Amburana cearensis – uma revisão química e farmacológica

Lucindo Jose Quintans Júnior

Resumo


Amburana cearensis, conhecida popularmente como “umburana-de-cheiro” ou “cumaru”, é uma planta arbórea amplamente distribuída no Nordeste brasileiro, sua madeira é utilizada na movelaria e tem apreciáveis propriedades terapêuticas na medicina popular. Vários compostos já foram isolados e identificados da A. cearensis, incluindo: ácido protocatecuico, cumarinas, flavonóides (isocampferídeo, campferol, afrormosina, 4’-metoxi-fisetina e quercetina) e glicosídeos fenólicos (amburosídeo A e B), entre outros. Apresenta atividade antiinflamatória, analgésica, antiespasmódica e broncodilatadora. Apesar de sua importância econômica e farmacológica, poucos estudos são encontrados na literatura especializada. Portanto, o presente trabalho buscou fazer uma revisão da química e farmacologia dessa espécie vegetal.


Texto completo:

PDF

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Direitos autorais 2016 Scientia Plena

Licença Creative Commons
Todo conteúdo deste periódico, salvo quando explicitado de forma diferente, está licenciado com uma Licença Creative Commons Atribuição 4.0 Internacional.