Avaliação das atividades genotóxica e antioxidante da periderme do caule de chichuá (Maytenus Guianensis Klotzsch)

Fernanda Bay Hurtado, Renato Abreu Lima, Mariangela Soares Azevedo, Valdir Alves Facundo

Resumo


Espécies pertencentes ao gênero Maytenus (Celastraceae) são utilizadas na medicina tradicional na região Amazônica contra câncer, reumatismo, como antiinflamatório. Maytenus guianensis, popularmente conhecida como “chichuá e xixuá” é uma árvore muito difundida na floresta Amazônica. No presente estudo o extrato etanólico da periderme do caule desta espécie foi investigada acerca de sua atividade antioxidante através do método do radical livre estável DPPH e seu possível efeito genotóxico em células da região meristemática através do teste Allium cepa. Os resultados obtidos para a atividade antioxidante revelaram uma CE50 para o extrato bruto de 50,44 µg.mL-1 e para o eluato acetônico 49,52 µg.mL-1, que se aproximam do valor obtido de 46,62 µg.mL-1 para o extrato da Ginkgo biloba. Para os testes de genotoxicidade os resultados revelaram uma baixa atividade genotóxica e significante atividade antiproliferativa nas células meristemáticas de raízes de Allium cepa em doses até 200 µg.mL-1 e 48 horas de exposição.Resumo do artigo. 


Palavras-chave


Celastraceae, radicais livres, mutagenicidade

Texto completo:

PDF

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Direitos autorais 2016 Scientia Plena

Licença Creative Commons
Todo conteúdo deste periódico, salvo quando explicitado de forma diferente, está licenciado com uma Licença Creative Commons Atribuição 4.0 Internacional.